Aprovado projeto que dispensa símbolo da transgenia em rótulos de produtos

Aprovado projeto que dispensa símbolo da transgenia em rótulos de produtos

Nenhum grande veículo nacional divulgou a matéria mais relevante em termos de saúde pública ocorrida nesta terça-feira (28/04). A Câmara dos Deputados, presidida por Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aprovou o projeto que dispensa o símbolo da transgenia em rótulos de produtos, aquele T gigante que serve de sinal para mostrar que determinado produto é uma roubada.

O projeto do deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS) acaba com a exigência do símbolo em produtos como óleo de soja, papa de bebês, fubá e outros produtos derivados e, obviamente, adoece nossa sociedade. É incrível a omissão dos veículos de comunicação. Não é possível acreditar que nenhum jornal brasileiro tenha percebido essa manobra estarrecedora da indústria da alimentação brasileira. Este silêncio subserviente é comprado. Gratuito não é.

A matéria foi aprovada com 320 votos a 135 e será votada pelo Senado. Heinze afirmou que a mudança do projeto não omite a informação sobre a existência de produtos transgênicos. “Acho que o Brasil pode adotar a legislação como outros países do mundo. O transgênico é um produto seguro”, afirmou.

De acordo com o texto aprovado, nos rótulos de embalagens para consumo final de alimentos e ingredientes alimentares destinados ao consumo humano ou animal, deverá ser informada ao consumidor a presença de elementos transgênicos em índice superior a 1% de sua composição final, se detectada em análise específica.

A redação do projeto elimina a obrigatoriedade de o consumidor ser informado sobre a espécie doadora do gene no local reservado para a identificação dos ingredientes. A informação escrita sobre a presença de transgênicos deverá atender ao tamanho mínimo da letra definido no Regulamento Técnico de Rotulagem Geral de Alimentos Embalados, que é de 1 milímetro, sim um mísero milímetro. Quem vai conseguir ler isto?

Sem meias palavras, o projeto é um atentado ao direito à informação da população. Ele beneficiará somente indústria da alimentação que quer esconder a origem do produto comercializado, o que causará mais danos à saúde da população.

Além disso, retirar o símbolo T amarelo das embalagens violará o artigo 6º do Código do Consumidor, que prevê o direito à informação sobre o que se está adquirindo ao se comprar e consumir um produto. Muitas das empresas já descumprem essa legislação e camuflam a real procedência do alimento. Atualmente, 92,4% da soja e 81,4% do milho do país são de origem transgênica.

Mais do que nunca é preciso compartilhar estas informações para que as pessoas se protejam. Não podemos observar calados a este verdadeiro absurdo. Faça sua parte: informe-se (aqui a matéria na íntegra no site da Câmara dos Deputados).

Sempre compartilhamos matérias que denunciam o abuso que cometem com a nossa saúde. Confira uma seleção de matérias esclarecedoras de diversos veículos:

Outras Palavras: Agrotóxicos e câncer: irresponsabilidade torna-se explícita
IHU: 815 cientistas de 82 pedem a suspensão dos transgênicos em todo o mundo
Carta Maior: Monsanto: 25 doenças que podem ser causadas pelo agrotóxico glifosato
Mercado dos Orgânicos: 95% das embalagens de produtos brasileiros mentem sobre sustentabilidade
El País: Indústria do açúcar manipulou a ciência como fez a do tabaco

Anúncios

Um pensamento sobre “Aprovado projeto que dispensa símbolo da transgenia em rótulos de produtos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s