Os 12 produtos mais tóxicos dentro da casa dos brasileiros

casa

Sem saber, a população brasileira é a que mais consome agrotóxicos no mundo, além de ser uma das campeãs no uso de outras substâncias tóxicas em produtos e alimentos. Isto acontece porque a nossa legislação é permissiva e porque o lobby das indústrias convencionais tornou possível práticas comerciais impensáveis em outros países (onde a saúde é posta acima dos interesses econômicos).

O fato é que somos, muitas vezes, cobaias da indústria. Olhando para o cenário político e econômico do Brasil a opção é ser realista: este quadro não vai mudar em um futuro próximo. A única saída viável é o empoderamento do consumidor, é ele usar o conhecimento a seu favor, aprender a ler os rótulos das embalagens, conhecer os principais perigos a que está exposto, refletir criticamente sobre a publicidade para então decidir se aquele produto fará bem ou mal para sua saúde.

Na indústria convencional, as embalagens nos seduzem com palavras de apelo como “saudável”, “caseiro”, “light”, “natural”, “rico em fibras”, “limpeza profunda”, etc. sem que estes produtos realmente cumpram o que prometem. Os produtos industrializados (não apenas os alimentos), começaram a ser modificados quimicamente com substâncias tóxicas para dar a impressão de que são melhores, mais gostosos, duradouros, saudáveis ou que têm um efeito superior ao dos concorrentes.

Muitos não acreditam nesta “toxidade” porque raros são os problemas que surgem na hora em que usamos/ingerimos determinada toxina oculta nesses produtos. É o acúmulo delas no decorrer dos anos que está nos matando silenciosamente e que vem fazendo aumentar astronomicamente os casos de câncer, por exemplo. Não é à toa que já é dado como certa que a geração que cresce agora será a primeira que será menos saudável que seus pais.

Para você entender na prática a quais riscos está exposto, dividimos sua casa em quatro segmentos (banheiro, quarto, cozinha e despensa) e apontamos três produtos aparentemente inofensivos em cada um. Nossa intenção não é apontar qual é o mais tóxico porque a formulação deles depende de diversos fatores como a marca, o fabricante, o local de produção, entre outros.

Confira a lista:

No banheiro
Pasta de dente
Sabonete
Shampoo

No quarto
Hidratante
Maquiagem
Perfume

Na cozinha
Alimentos industrializados
Detergente
Frutas e verduras

Na despensa
Desengordurante
Multi usos
Sabão em pó

Os perigos no banheiro

banheiro

Os produtos de higiene pessoal são geralmente vendidos para deixar a pele mais macia ou o cabelo mais sedoso, por exemplo, mas para atingir este e muitos outros efeitos aparentes é preciso adicionar a eles muitos ingredientes obscuros como os derivados de petróleo (óleos, perfumes e ceras).

Se você olhar para a embalagem do seu shampoo ou sabonete e encontrar as expressões paraffinum liquid ou óleo mineral (Petrolatum; Vaselina; Isoparaffin; C12-20 Isoparaffin; C13-14 Isoparaffin; Isododecane; Isododecene; Dodecene; Dodecane; Alkane) tenha certeza de que você está usando petróleo e que ele, em contato diário com a sua pele pode causar diversas doenças. Um dos males mais significativos que o petróleo causa, além do câncer, são os distúrbios hormonais e sexuais, algo raro até pouco tempo, mas cada vez mais frequente (você deve conhecer alguém com estes problemas). Além disso, os petrolatos, como se sabe, não se decompõe no meio ambiente. Ou seja, quando usamos um shampoo com petróleo, a água do banho o leva consigo para o esgoto.

Nas pastas de dente, o problema é o flúor que é usado para combater as cáries, mas que em altas concentrações acaba trazendo diversos problemas de saúde como a fluorose dentária. A verdade, que a indústria nega, é que a quantidade de flúor adicionada à água já seria suficiente para nos proteger e que esta substância não precisa mais estar no creme dental, mas isto gera vendas por causa da desinformação das pessoas que acreditam que o flúor é essencial. Por outro lado, muitas pessoas sofrem com a sensibilização dos dentes o que que acontece porque as substâncias “branqueadoras” e que os deixam mais brilhantes acabam fragilizando o esmalte natural do dente e o corroendo com o passar do tempo.

Os perigos no quarto

quarto

Os produtos de beleza como hidratantes, maquiagens e perfumes também são feitos com derivados do petróleo (este vídeo sobre a história dos cosméticos é esclarecedor a este respeito ), mas contém níveis ainda maiores de corantes e fragrâncias artificiais que podem causar diversas alergias e irritações na pele (algo muito comum). Além disso, é mais do que conhecido o uso de metais pesados como o chumbo em batons, por exemplo, com a finalidade de prolongar o tempo de fixação do produto. Acontece que ele é altamente tóxico (cancerígeno) e contraindicado para uso humano já que o corpo tem capacidade de absorvê-lo e não de expeli-lo. O alumínio é usado como estabilizador (evitando que o batom escorra). Outra substância muito recorrente nestes produtos é o floco microscópico de mica, uma formação mineral, para dar mais brilho ao gloss. A mica contém metais como chumbo, manganésio, cromo e alumínio.

Os perigos na cozinha

cozinha_lavanderia

A cozinha é um território a parte, cheio de embalagens bonitas e promessas de resultados quase milagrosos. Os detergentes, por exemplo, são feitos com substâncias derivadas do petróleo que, além de causar alergias, poluem e contaminam a água, tanto que nem mesmo o tratamento que ela recebe antes de retornar à nossa torneira é capaz de eliminá-lo. Quase todos os produtos de limpeza são compostos por uma série de ingredientes artificiais. A Cocamida DEA, por exemplo, é usada para fazer espuma em abundância (para dar a ilusão de que um detergente limpa mais do que outro). De acordo com a International Agency for Research on Cancer (IARC), ela é carcinogênica para os seres humanos (vale lembrar também que esta substância faz a espuma do shampoo).

Os alimentos industrializados, por sua vez, escondem substâncias secretas como o glutamato monossódico, um produto que deixa os alimentos com gosto “melhor” e mais forte, mesmo que já estejam envelhecidos. Ele age enganando nossas papilas gustativas e alterando o real sabor dos alimentos. Com isto, ele está associado à diversos problemas que surgem no sistema nervoso humano (saiba mais aqui).

Além disso, há o uso indiscriminado de conservantes (leia mais aqui) como os corantes (que causam alergias) e os espessantes (como a goma xantana, que são responsáveis por deixar o aspecto do produto mais bonito mas atacam o intestino, inclusive já tendo causado, comprovadamente, a morte de crianças que se alimentaram com produtos que tinham esta substância).

Sobre as frutas e verduras, com certeza, você já ouviu falar sobre o uso de transgênicos e agrotóxicos. Transgênicos são Organismos Geneticamente Modificados (OGM), ou seja, alimentos produzidos a partir de modificações feitas em laboratório que alteram as propriedades da semente para aumentar a produção, tornar as plantas mais resistentes aos venenos e adequar os alimentos aos padrões industriais. Os agrotóxicos são venenos usados para matar as pragas que atacam as lavouras. Este material é produzido, basicamente, com derivados do petróleo. Eles realmente matam as pragas. No entanto, as mais fortes sobrevivem e acabam se tornando resistentes. Com isto, a cada novo ciclo é produzido um novo veneno, cada vez mais forte, para tentar combater as pragas, gerando a necessidade cada vez maior de novas drogas. Obviamente, a planta acaba ingerindo o veneno e nós o ingerimos através da planta. Os principais problemas causados à nossa saúde pelos OGM e agrotóxicos estão ligados ao surgimento de cânceres, problemas neurológicos e hormonais (aqui uma matéria muito interessantes sobre as 25 doenças que o agrotóxico mais comum no mundo causa).

Cabe chamar a atenção também para duas commodities onipresentes em nossos alimentos: a soja e o milho. A soja se tornou um artigo tão útil para a indústria que foi uma das mais alteradas geneticamente e hoje muitos estudos recomendam que paremos de consumi-la porque apesar de ser rica em proteína a quantidade de veneno que é utilizada para a sua produção a torna um produto perigoso. Além disso, embora poucos saibam, a soja naturalmente é um desregulador do sistema hormonal humano, imagine se adicionarmos venenos a esta receita. O milho também é usado inclusive em chocolates, cervejas e molho de tomate, entre muitos outros, é um dos produtos com maior porcentagem de transgênicos no mundo e deve ser evitado especialmente porque ele é utilizado para dar um gosto bom aos alimentos, mas é uma fonte a mais de açúcar para nosso corpo.

Os perigos na despensa

Sabão em pó, desengordurante e multiusos convencionais são altamente alergênicos e poluentes especialmente porque eles contém muitas fragrâncias, ftalatos e parabenos (que causam danos ao sistema hormonal e nervoso). Já o lauril sulfato de sódio (sodium lauryl sulfate e sodium lauryl ether sulfate) é responsável por produzir espuma, permitir a penetração da água na pele, nas roupas ou nos cabelos. Ele é nocivo à saúde por desencadear reações alérgicas. Além disso, são comuns as intoxicações pela inalação desses produtos.

Este texto poderia trazer ainda muitas outras informações a respeito de tudo o que está acontecendo na indústria de bens de consumo pessoal e alimentação. No entanto, teríamos que construir um tratado, o que não é nosso objetivo. A ideia é sensibilizá-lo para o assunto. É de extrema urgência que tomemos consciência de que somos nós quem devemos defender nossa saúde boicotando os produtos que nos fazem mal. Se este material servir para sensibilizar você e provocar alguma reflexão, já estaremos muito felizes.

Este é um texto de esperança e de fé pois acreditamos que a informação pode mudar toda esta situação. Se você puder mudar as suas escolhas no seu âmbito pessoal, com certeza, irá impactar as pessoas que ama e isso tem o poder de mudar o mundo. Nós acreditamos que a sustentabilidade, os orgânicos, o respeito com a Terra, com os trabalhadores e com tudo o que a natureza nos dá é o caminho certo. O homem não precisa explorar o homem ou destruir a Terra em nome de dinheiro e poder. Apenas quando nos dermos conta de que para ter uma vida boa é preciso estar em harmonia com a nossa natureza é que seremos dignos da vida nesta Terra. Nós acreditamos em um futuro melhor e queremos contar com você para construí-lo.

Anúncios

Absorventes ecológicos e o orgulho de ser mulher

Kouri _ absorvente orgânicos
A biologia feminina é um tabu e isto só entendido por quem é mulher. Durante séculos fomos reprimidas e ensinadas a sentir vergonha, inclusive, de manipularmos nossos corpos. Conhecê-los em profundidade é um ato de rebeldia. O nojo que muitas mulheres sentem da própria menstruação é uma construção cultural perversa que nos tira o orgulho de sermos seres que carregam em si o poder de gerar uma nova vida. Isto é tão belo e raro que devia ser desfrutado ao máximo. Continuar lendo

O custo da nossa displicência na hora de escolher produtos de limpeza

Produtos de limpeza orgânicos

A origem dos alimentos é cada vez mais um fator importante para o consumidor decidir a compra. Este fato é tão concreto que garante o crescimento do mercado de orgânicos em uma média superior a 10% ao ano só no Brasil. No entanto, se produtos como alimentos, bebidas e até maquiagens orgânicas e naturais estão sendo cada vez mais procurados pelos consumidores por razões que vão além da saúde, o mesmo não pode se dizer dos produtos de limpeza, ainda pouco conhecidos do público. Continuar lendo

Biomassa: creme feito com banana substitui até o leite condensado e a maionese

Biomassa orgânica
A biomassa de banana verde é muito conhecida por quem busca uma alimentação saudável e altamente nutritiva. Isto porque ela tem três características principais: deixa os pratos mais cremosos e consistentes, além de deixar as massas mais macias (substituindo, por exemplo, o creme de leite e o leite condensado); tem um alto valor nutricional; e não possui gosto marcante, o que o torna muito versátil. Continuar lendo

Livro virtual reúne receitas que aproveitam todas as partes dos alimentos

Receitas Culinárias de Aproveitamento Total _ livro de receitas virtual

O Projeto Ecobuffet, que capacita estudantes cariocas em Culinária Sustentável, lançou um livro muito bacana que reúne receitas em que todas as partes dos alimentos entram como ingredientes, como talos, cascas e sementes, que normalmente seriam jogados fora na preparação. Continuar lendo

Você conhece Pirapora do Bom Jesus? Eles pagam um preço alto pelo uso de detergente em SP

Pirapora do Bom Jesus é uma cidade pacata, muito religiosa e que vive do turismo, no interior de São Paulo. Desde segunda-feira (24), a espuma de poluição do Rio Tietê tem avançado sobre as ruas da cidade. Continuar lendo